MATO GROSSO DO SUL, domingo, 23 de setembro de 2018 - BOM DIA!   
 P r i n c i p a l
 I n s t i t u i ç ã o
 E s t a t u t o
 H i s t ó r i c o
 D i r e t o r i a
 C a d e i r a s
 N o t í c i a s
 I m a g e n s
 A r t i g o s
 S u p l e m e n t o
 R e v i s t a s
 W e b - M a i l
» MEMBROS


HENRIQUE DE MEDEIROS

   




HENRIQUE DE MEDEIROS
Academia Sul-Mato-Grossense de Letras – Cadeira nº 10


   

   É o atual presidente da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras.

   Henrique Alberto de Medeiros Filho é natural de Corumbá (MS), onde sua família radicou-se ainda no século XIX (cerca de 1890), passou sua infância, adolescência e estudos acadêmicos em São Paulo e no Rio de Janeiro, onde se formou e exerceu parte de sua carreira profissional, retornando a Mato Grosso do Sul no início da década de 80, fixando residência em Campo Grande, cidade na qual foi agraciado com o título de cidadão honorário.
   Graduado em Comunicação Social pela Universidade Gama Filho do Rio de Janeiro (1976), exerce atividades multimídias, culturais e empresariais.
   Jornalista, Publicitário, Escritor e Editor, tem ampla participação na vida cultural sul-mato-grossense através de sua presença em inúmeros projetos culturais (nas manifestações da arte regional e nacional) tanto no setor das artes cênicas, como das musicais, audiovisuais e literárias.
    Escritor, é autor dos livros:
    - “O Azul Invisível do Mês Que Vem”, poemas e contos
    - “Pirâmide de Palavras”, poemas
    - “Que as Dores se Transformem em Cores”, poemas
    - “David Cardoso - Memórias do Rei da Pornochanchada”, biografia memorialista
    - "Palavras correndo atrás de textos" (Ed. Letra Livre, 2017)
    Henrique de Medeiros é também um dos capítulos da obra “A Literatura Sul-mato-grossense na Ótica de Seus Construtores”, das escritoras e professoras Maria da Glória Sá Rosa e Albana Xavier Nogueira.
    Como Jornalista, Henrique deu início à sua profissão em 1973, no Rio de Janeiro, como free lancer, tendo sido posteriormente redator da Agência Jornal do Brasil e repórter especial no jornal O Fluminense.
   Em Campo Grande, foi diretor de imprensa e divulgação do Governo do Estado e assessor de comunicação das Secretarias de Justiça e de Planejamento e Coordenação Geral. Coordenou e participou de campanhas políticas estaduais e nacionais na área de imprensa e publicidade, em todos os níveis legislativos e executivos. Efetuou assessoria de imprensa para inúmeras empresas da área privada e para a administração pública.
    Como Publicitário, Henrique ingressou no mercado no Rio de Janeiro, como sócio-gerente de Propaganda e Relações Públicas da Projeto Sonorização Ltda. Assessorou em criação e redação campanhas nacionais das confecções De Millus, tendo sido diretor da Communicatum Est Propaganda, atendendo e criando para contas nacionais como os produtos cosméticos Wella, Funabem e Riotur. Em Campo Grande, desde 1983 é sócio-diretor da Slogan Publicidade, atendendo, criando e assessorando em propaganda e marketing algumas das mais importantes contas publicitárias estaduais, tais como o Grupo Correio do Estado, Shopping Campo Grande, indústrias Semalo (produtos Jumbitos), Incasa (produtos Gigi), Germisul, Apoio Rural e Unimed, entre outras. Atendeu ainda contas como a do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Prefeitura de Campo Grande, entre várias prefeituras municipais, e rede de franquias Multicasa e Multicoisas - entre outras empresas da iniciativa privada e órgãos públicos. Possui indicações e premiações regionais de Criação e Vídeo e Profissionais do Ano TV Morena/Rede Globo, e, nacional, da Central de Outdoor. Tem participação ativa no desenvolvimento profissional do setor da comunicação social no Mato Grosso do Sul, sendo um dos mentores da fundação do Sinapro MS - Sindicato das Agências de Propaganda do Estado.
    Editor, desde 1996 é sócio-diretor da Editora Letra Livre, publicando livros que abrangem as mais distintas áreas do conhecimento, atendendo os mais diversos interesses e estilos. Como editor, direcionou-se em questões culturais, políticas, econômicas e comportamentais e também a era das altas tecnologias e globalização. Nesse sentido, o compromisso central da Letra Livre é publicar as mais diferentes tendências e estilos, a partir de uma criteriosa seleção de títulos nacionais e estrangeiros, sem pensamentos únicos ou preconceitos ideológicos, com bom gosto e sensibilidade. A distribuição de seus livros é feita através de distribuidoras em todo o país.
    Participou de cursos, palestras e seminários, entre eles na ABI -Associação Brasileira de Imprensa (RJ); de Cinema e Fotografia no MAM – Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro; de publicidade, propaganda e marketing na ABP/RJ - Associação Brasileira de Propaganda.
    Tem inúmeras participações em projetos no Estado de MS.
    Em termos editoriais, é um dos criadores da revista Holophote, voltada para o setor cultural-social, e recriou graficamente o design da revista A Gente, com o mesmo perfil. Acompanha também toda a área editorial com a Letra Livre Editora em inúmeros títulos na área histórico-cultural. Participou de iniciativa do Jornal do Brasil em campanha nacional contra a violência, criando material social sob o tema em conjunto com o Jornal.
    Na área de shows, promoveu e realizou ao longo dos anos eventos com Toquinho, Cauby Peixoto, Dudu França, Milionário & José Rico, Rádio Táxi e Zeca Baleiro. A Slogan criou e produziu o show Canta Mato Grosso do Sul, com os cantores regionais Paulo Simões, Alzira Espíndola, Celito Espíndola, Geraldo Espíndola, Guilherme Rondon, Paulo Gê, João Figueiredo e Carlos Colman. Participou ainda na organização, produção ou apoio de outros shows como os de Marcos Caramelo, Paulo Simões, Geraldo Roca e Jerry Espíndola. Realizou ainda evento com o grupo Chalana de Prata, numa integração Brasil-Portugal no paraíso ecológico de Bonito.
    O Projeto “Família Espíndola Canta” teve sua participação na coordenação geral e direção do projeto - com a gravação e edição de CD e DVD.
    Na área de artes cênicas, promoveu o fomento da Usina de Arte Conceição Ferreira. Também apoiou em Campo Grande a apresentação do Ballet Stagium.
    Durante a Eco-92 promoveu culturalmente Mato Grosso do Sul no evento internacional, tendo desenvolvido a presença de MS no Riocentro, na Feira Internacional realizada no Rio de Janeiro (1992), abordando temas ecológicos do Pantanal Sul e outras potencialidades estaduais, incluindo montagem de stand.
    Em Artes Plásticas, atuou no apoio a exposições, entre elas de Jonyr Figueiredo, Jorapimo e Humberto Espíndola. Participou de eventos ligados às artes plásticas, como os movimentos Agita Bonito e Natal com Arte sem Fome.
    Organizou e desenvolveu para os artistas Paulo Simões e Almir Sater o conceito gráfico visual da exposição dos 20 anos da Comitiva Esperança, realizada no Museu de Imagem e do Som de MS.
    Esteve presente nos projetos dos CDs de Paulo Simões “Rumo a dois mil e uns” e “Vida Bela, Bela Vida”; de Geraldo Roca, “Veneno Light”; de Jerry Espíndola, “O que virou”; de Maria Cláudia & Marcos Mendes, “Tocando em frente”; e de Geraldo Espíndola, “Trinta Anos Desse Mato”.
    Implantou o projeto “104 no Palco”, com a FM Regional 104,7, com apresentações quinzenais de artistas com transmissão ao vivo.
    Através de Encontros Culturais, elaborou trabalhos como a semana “O Mundo é das mulheres”, com palestras com especialistas em suas áreas através de pocket-shows: Bettina (Editora da Revista Cláudia Cozinha), Silvana Occhalini (especialista em Feng Shui), Regina Marteli (Editora de Moda da Rede Globo), Mara Barros (cirurgiã plástica) e Danuza Leão (colunista e escritora).
    Por intermédio de outros projetos, realizou ações como “Pantanal, Natureza Amiga”, com a Fundação Barbosa Rodrigues, para cultivar a consciência ecológica em turistas que visitam o Mato Grosso do Sul e, por consequência, nos sul-mato-grossenses como um todo e especificamente moradores das cidades da região pantaneira, policiais ambientais, estudantes e trabalhadores na área de turismo, em atuação inédita no Estado buscando presença não apenas no coletivo, mas in loco. O projeto alertou para a urgência da preservação da maior reserva de biodiversidade do planeta, contando institucionalmente inclusive com o apoio de uma das maiores empresas brasileiras, a Petrobrás.
    Presente na web, desenvolveu, criou e implantou as home pages dos artistas Paulo Simões, Chalana de Prata e Geraldo Roca. Além disso, criou e implantou, em parceria e apoio cultural, o site da Associação Brasileira de Documentaristas – ABD.
    É roteirista do curta-metragem “Maria Fumaça, Chuva e Cinema”, dirigido por David Cardoso. Criou e coordenou/dirigiu cerca de 200 vídeos comerciais, audiovisuais e documentários ao longo de sua carreira.
    Tem poema musicado por uma das maiores expressões da música sul-mato-grossense e um compositor de expressão nacional, Geraldo Espíndola. Criou e coordenou/dirigiu, ao longo de sua carreira, cerca de 500 spots e jingles.
    Por ocasião do 19º Festival Mundial de Publicidade de Gramado/RS (que aconteceu de 5 a 7 de junho/2013), foi homenageado com o prêmio Publicista Latino-americano.
   Foi eleito em 07/10/2017 como presidente na Chapa "Viva a Literatura" que comandará a ASL no triênio 2017/2020.
   
    Tomou posse na Academia Sul-Mato-Grossense de Letras na noite de 28/08/2012, sendo saudado – em nome da ASL, na ocasião – pelo acadêmico Rubenio Marcelo.

   . => Site/page de Henrique de Medeiros – clique aqui

   A Cadeira nº 10 da ASL pertenceu anteriormente ao saudoso acadêmico José Manoel Fontanillas Fragelli.

 
Voltar

Academia de Letras


Copyright Academia Sul-Mato-Grossense de Letras
Todos os direitos reservados

::Webmaster::