NOTÍCIAS

Escritora Sylvia Cesco é eleita nova imortal da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras

A poeta, cronista e professora Sylvia Cesco, tradicional nome no ativismo cultural e literário do Estado, foi eleita como nova imortal da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras, em assembleia geral de acordo com recente edital de abertura…

ASL realiza dia 15 Encontro de Corais Natalinos 2023

O Encontro de Corais Natalinos, celebrando uma data de destaque no calendário anual do eventos da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras, será realizado nesta sexta-feira, dia 15, no auditório da instituição, às 19h. O evento, que…

EDITAL CONVOCAÇÃO ASL

Em cumprimento aos preceitos estatutários específicos da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras, venho convocar os confrades e confreiras adimplentes para a Assembleia Geral a ser realizada na sede da ASL (Altos da 14 de Julho) no próximo…

HISTÓRIA DA ASL

No dia 30 de outubro de 1971, Ulisses Serra fundou a Academia de Letras e História de Campo Grande, tendo como cofundadores José Couto Vieira Pontes e Germano Barros de Sousa. Logo foram incorporados outros intelectuais, como J. Barbosa Rodrigues, Júlio Alfredo Guimarães, Hugo Pereira do Vale e Antônio Lopes Lins.
No ano seguinte, no dia 30 de junho, falecia Ulisses Serra, que escrevera, no seu insubstituível livro CAMALOTES E GUAVIRAIS (lançado em 1971): “Se eu morrer alhures, onde quer que seja, morrerei um exilado e um proscrito de mim mesmo. Como sucedia aos antigos egípcios, minha alma, aflita e errante, esvoaçaria pelo infinito sem nunca encontrar abrigo. Aqui não morreria de todo. Ouviria o passo e a voz dos meus amigos, o gorjeio dos pássaros que amo, o farfalhar das frondes que conheço e o bater do coração da minha casa.

Instagram

Facebook