NOTÍCIAS

ABL na ASL tem Antônio Torres na palestra do Chá Acadêmico de maio

Antônio Torres - imortal escritor da Academia Brasileira de Letras premiado, entre outros, com o Prêmio Machado de Assis, concedido pela ABL; ganhador do Prêmio Jabuti; e condecorado pelo governo francês por seus livros traduzidos na…

Sérgio Cruz foi empossado como novo imortal em solenidade na ASL

Acadêmicos presentes à posse do novo imortal Sérgio Manoel da Cruz O escritor, jornalista, radialista e pesquisador Sérgio Manoel da Cruz foi empossado como novo integrante entre os imortais sul-mato-grossenses, em solenidade realizada…

ASL homenageia Maria da Glória Sá Rosa em sua Roda Acadêmica

Saudosa cadeira número 19 da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras, Maria da Glória Sá Rosa, a “Professora Glorinha” ─ que tanto contribuiu para a construção da Cultura e Educação no Estado ─ é a homenageada da Roda Acadêmica…

HISTÓRIA DA ASL

No dia 30 de outubro de 1971, Ulisses Serra fundou a Academia de Letras e História de Campo Grande, tendo como cofundadores José Couto Vieira Pontes e Germano Barros de Sousa. Logo foram incorporados outros intelectuais, como J. Barbosa Rodrigues, Júlio Alfredo Guimarães, Hugo Pereira do Vale e Antônio Lopes Lins.
No ano seguinte, no dia 30 de junho, falecia Ulisses Serra, que escrevera, no seu insubstituível livro CAMALOTES E GUAVIRAIS (lançado em 1971): “Se eu morrer alhures, onde quer que seja, morrerei um exilado e um proscrito de mim mesmo. Como sucedia aos antigos egípcios, minha alma, aflita e errante, esvoaçaria pelo infinito sem nunca encontrar abrigo. Aqui não morreria de todo. Ouviria o passo e a voz dos meus amigos, o gorjeio dos pássaros que amo, o farfalhar das frondes que conheço e o bater do coração da minha casa.

Instagram

Facebook